ASSEMBLEIA APROVA POR UNANIMIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO SINDICATO

Na primeira assembleia realizada na nova sede do Sindirodosul, no bairro Navegantes da capital, nesta quarta-feira (22), foi aprovada por unanimidade a  prestação de contas da direção do sindicato referente a 2018 e primeiro semestre de 2019.

Os números apresentados demonstram que o Sindirodosul teve resultado positivo (superávit) nas suas contas nestes dois períodos.

Além da direção do sindicato e membros da categoria, estavam presentes também o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica, e a contabilista que organizou a documentação.

Antes da apresentação em assembleia, as receitas e despesas foram minuciosamente examinadas, com todos os recibos, notas, extratos bancários e outros papeis, pelos membros do Conselho Fiscal: José Carlos da Silva Salerno, Luiz Ernane Gonçalves, Vilmar Trisch e Sérgio Luiz da Silva Hernandes.

Eles deram parecer favorável à  prestação de contas e Ernane ressaltou que os recursos do sindicato estão sendo bem empregados. Ele citou como exemplos o terreno na praia de Tramandaí, que foi regularizado e cercado, e a aquisição da nova sede.

“A categoria está vendo para onde está indo o dinheiro da arrecadação, onde os recursos estão sendo gastos, e isso é transparência, estou feliz de fazer parte dessa equipe”, afirmou Ernane.

Membros do Conselho Fiscal, que examinou as contas

O presidente, Irineu Miritz Silva, ressaltou que assumiu a gestão do sindicato, quando a direção anterior foi afastada por ordem judicial, com muitas dívidas da entidade, contas bancárias bloqueadas e uma enorme crise no país, que afetou a arrecadação do sindicato.

Mesmo assim, a atual direção colocou a entidade nos trilhos e agora ela está mais forte como nunca na sua história:

“Diziam que iríamos fechar o sindicato mas, pelo contrário, o sindicato só cresceu, pagamos as contas pendentes e passamos a adquirir patrimônio para a entidade”, afirmou Irineu.

Pagamento de dívidas

Já o tesoureiro, Waldir Ruwer, lembrou que esta gestão não teve mais a arrecadação do imposto sindical, que foi extinto na reforma trabalhista, e que foram pagas dívidas que somaram mais de um milhão de reais, nesse período.

“Com uma arrecadação inferior à que tinha antes, porque não existe mais o imposto sindical, colocamos as contas do sindicato em dia e estamos fazendo muito mais”, afirmou Ruwer.

Maurício, o advogado da assessoria jurídica, disse que muitos sindicatos, até maiores que o Sindirodosul, estão passando por uma crise muito grave e alguns estão fechando as portas, inclusive.

Também ressaltou que muitas categorias não estão tendo reajuste de salários, estão com zero de aumento nos seus acordos coletivos, enquanto o Sindirodosul conseguiu garantir a reposição da inflação e até mesmo aumentos reais de salário para a categoria.

“No auge da crise o sindicato teve superávit e adquiriu esse prédio para sua sede, vocês estão realmente de parabéns”, disse Maurício.

José Ivori, assessor da direção, acrescentou ainda que foi regularizada a situação de várias empresas que não tinham acordo coletivo nenhum.

Com os acordos negociados pelo sindicato, melhoraram os salários, significativamente, e as condições de trabalho dos trabalhadores dessas empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Copyright © 2017. Todos direitos reservados. Desenvolvido por