TRT-RS ALERTA SOBRE GOLPES DE LIGAÇÕES TELEFÔNICAS RELACIONADOS A PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS

O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) segue recebendo denúncias de que golpistas estão telefonando para credores de precatórios na Justiça do Trabalho da 4ª Região (RS).

Nessas ligações, o golpista se apresenta como representante da Justiça do Trabalho e cobra uma taxa para pagamento antecipado do crédito.

Em outro golpe, o criminoso se apresenta como advogado da parte, anuncia o pagamento do precatório e diz que para obter uma Declaração de Isenção de Imposto de Renda é necessário o pagamento de custas, no valor de cerca de R$ 3 mil. Na hipótese de a parte manifestar que não possui a importância, o golpista pede que deposite a metade, alegando que o restante será pago pelo escritório de advocacia.

O TRT-RS esclarece que não existe cobrança de qualquer taxa pela Justiça do Trabalho para o pagamento de precatórios ou a obtenção de tal declaração, e que os referidos contatos telefônicos não são feitos pelo Tribunal. Os pagamentos de precatórios ocorrem conforme a ordem cronológica disponível nesta seção do site.

O Tribunal sugere que os advogados alertem seus clientes sobre a existência desse golpe, prestando-lhes a devida orientação.

A Instituição também lamenta o fato de criminosos aproveitarem eventual vulnerabilidade financeira das pessoas neste contexto de crise causado pelo coronavírus para aplicar golpes.

Em caso de dúvidas, o Juízo Auxiliar de Execução e Precatórios (JAEP) está à disposição pelo telefone (51) 3255-2307 ou e-mail jaep.precatorios@trt4.jus.br.

Nota do sindicato: Golpe idêntico é praticado, talvez pelas mesmas pessoas, com a promessa de “agilizar” o recebimento do dinheiro de processos trabalhistas e  para livrar o beneficiado de  pagar imposto sobre o dinheiro a receber. Isso também não existe, é golpe, cuidado.

Fonte: Secom/TRT4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Copyright © 2020. Todos direitos reservados. Desenvolvido por